Youtube

3 dicas de como planejar uma vida nômade

Por em 8 de agosto de 2018

A primeira coisa que vem na cabeça quando viramos nômades digitais e começamos a viajar sem data de retorno é como devemos nos planejar e escolher os destinos sem esfolar nosso bolso, por isso separamos 3 dicas de como planejar sua vida nômade.

Estou escrevendo este post diretamente da capital da Sérvia, Belgrado, essa cidade que já estou chamando de minha e amo tanto.

Viver viajando e gastar pouco é uma realidade.

Bom, pra começar vale lembrar que hoje a gente viaja de uma maneira diferente do que viajávamos anteriormente.
Antes a gente fazia mochilão, ficava pulando de cidade em cidade e geralmente ficávamos hospedados em hostels com quartos compartilhados.  Essa é uma forma bem bacana de viajar e teoricamente mais econômica, porque hostels geralmente são mais baratos, ainda mais em quartos compartilhados.

Hoje a gente viaja de uma maneira bem diferente dessa, como passamos um longo período em cada cidade precisamos alugar um local só nosso, que tenha condições de trabalhar de casa, precisamos de uma lugar com o mínimo de conforto e privacidade.

Nós criamos nosso roteiro de acordo com a viagem, então a gente não saiu de casa com um mapa apontando todas os lugares que íamos passar. Normalmente resolvemos os roteiros 1 mês antes de nos mudarmos e no máximo temos apenas 3 meses planejados.

Nós seguimos 3 passos para decidir qual será a próxima cidade:

 

1 – Filtro das cidades de acordo com a comunidade nômade

A primeira coisa que fazemos é acessar o site nomadlist.com que é uma comunidade de nômades digitais onde são listadas várias cidades com pontuações que vão desde custo de vida, segurança, internet até temperatura e umidade do ar.
Este site é muito foda, tem muita informação e é alimentado pela própria comunidade. Lá tem fórum, dicas do que fazer na cidade – fugindo um pouco do óbvio – e até um mapa super engraçado onde as pessoas dão nomes a cada área da cidade.
Esse mapa é muito engraçado, por exemplo em Belgrado na área onde estamos morando está marcado como ”Silicon Valley”, isso porque tem muitas pessoas trabalhando de cafés e uma galera mais jovem. Já em Berlin havia uma área que era chamada “drug dealers”, essa era a área onde estava localizado o clube te música eletrônica Berghain.

Além do nomadlist também pegamos algumas dicas de amigos que seguem esse mesmo estilo de vida ou então dicas de pessoas locais das cidades onde estamos atualmente.

website nomadlist.com

website nomadlist.com

2 – Pesquisa sobre custo de vida

Depois de separarmos algumas cidades que gostamos vamos para o segundo passo que é procurar mais informações sobre o custo de vida dessas cidades.
Para isso usamos os sites numbeo.com e expatisan.com, esses sites são ótimos, você consegue pesquisar o custo de vida médio de cada cidade, ver o valor de cada item do dia-a-dia como leite, cerveja, pão, aluguel, valor médio de uma refeição e mais uma porrada de coisas. Esses sites são sempre atualizados por pessoas que estão vivendo nesses lugares – não necessariamente nômade – até hoje os preços estavam realmente condizentes com a realidade.

Por exemplo neste momento estamos pesquisando o custo de vida em Istambul na Turquia, pelo numbeo o custo de vida em Istanbul é cerca de 12% mais barato que Belgrado – onde estamos morando atualmente – veja o exemplo dos valores abaixo:

  • Meio litro de uma cerveja nacional em Istambul  – R$ 6,00
  • Litro de leite – R$2,80
  • Caixa de ovos com 12 unidades – R$6,00

É possível ter informações bem precisas como salário mínimo, aluguel e até o valor de imóvel para comprar.

 

Dá pra viver viajando gastando 2 mil reais por mês por pessoa.

 

Com base nesses valores calculamos se a cidade cabe no nosso orçamento que é cerca de 4 mil reais por mês incluindo aluguel, comida e diversão. Como estamos constantemente nos mudando então escolhemos qual vibe de cidade queremos, por exemplo, se queremos morar numa cidade menor e mais calma, uma cidade de praia ou então numa metrópole com bastante coisa pra fazer, não temos uma preferência, isso depende muito do humor que estamos, escolhida a cidade vamos para o passo mais chato e complicado.

website numbeo.com

website numbeo.com

3 – Pesquisa e negociação de hospedagem

A hospedagem corresponde a cerca de 70% do nosso custo de vida fixo mensal, é muito importante ficarmos num local que seja agradável, tenha boa internet e tenha o mínimo de comodidade já que trabalhamos de casa quando não estamos em cafés.
Para isso usamos o airbnb.com em praticamente 100% das vezes, o airbnb é uma plataforma onde você pode alugar casas e apartamentos sem aquela burocracia que somos acostumados no Brasil.

 

Sem o airbnb não seria possível ter esse estilo de vida

 

No airbnb você escolhe a cidade onde quer alugar a hospedagem, as datas que vai ficar e a faixa de preço que você pode pagar.
O site lista todas as opções naquela cidade de acordo com o que você escolheu, é muito fácil e prático usar o airbnb, porque ele possibilita você morar como um local. O pagamento é feito via cartão de crédito diretamente no site, sem dor de cabeça.
Óbvio que toda essa facilidade vem um valor um pouco mais caro do que se você alugar diretamente com alguém da cidade.

 

website airbnb

website airbnb

A gente usava o airbnb por exemplo para alugar chácaras pra passar o final de semana quando estávamos no Brasil, então se você não conhece, dá uma olhada na plataforma antes da sua próxima viagem e vê se vale a pena pra você, acesse a plataforma por esse link e ganhe 100 reais no primeiro aluguel.

 

Utilize este link e ganhe 100 reais no primeiro aluguel

 

Procuramos apartamentos nos bairros que selecionamos naquele mapa do nomadlist.com que falamos. A localização é uma coisa muito importante porque se você alugar um apartamento muito afastado pode não ter uma boa experiência na cidade ou então se pegar numa parte muito próxima do centro turístico pode ser caro.
Colocamos cerca de uns 10 apartamentos na nossa lista com um custo um pouco mais alto do que estamos dispostos a pagar, esse seria o filtro inicial.

Depois de montado esse filtro inicial vamos olhar os apartamentos com mais calma e ver detalhes como internet, cozinha e etc, depois desse segundo filtro ficamos com cerca de uns 5 apartamentos na lista.

Muita gente não sabe mas é possível negociar os apartamentos no airbnb, nós fazemos isso, criamos um texto nos apresentando e pedimos um desconto, assim na cara sem delongas. Esse passo é chato porque você tem que ficar contando uma história triste e tal, uma dica valiosa que aprendemos é jamais falar que estamos viajando pelo mundo e que somos nômades, as pessoas acham que temos muito dinheiro e acabam negando qualquer desconto.

A maioria das pessoas negam essa barganha, ainda mais se estiver em alta temporada, mas negociação é assim mesmo, levamos uma porrada de nãos. Um detalhe é que enviamos a mensagem para essas pessoas bem próximo da data que queremos, dessa forma pegamos o dono do apartamento numa situação em que o apartamento está vago e usamos isso de argumento para conseguir um desconto.

Você sabia que dá pra barganhar no airbnb?

 

Conseguido o desconto, fechamos o aluguel para um mês e se gostarmos do lugar pedimos mais alguns meses e mais descontos – sempre peça desconto, levar uma resposta negativa não vai te matar, nem doer.

 

Nosso planejamento é basicamente isso antes de ir pra uma cidade nova, se você quer viajar e tá meio em dúvida de como planejar tudo, deixa uma mensagem aqui nos comentários pra gente que tentamos te ajudar. Aí em cima tem o vídeo que fizemos falando sobre isso, e se você não conhece ainda temos um canal no youtube em que falamos sobre viagem, nomadismo digital entre outras coisas, corre lá e confere.

Então agora que vocês já viram como é possível viajar e até morar em outro lugar, é só se organizar, deixar os medos de lado e começar o planejamento da sua próxima viagem.

 

TAG
POSTS RELACIONADOS