América do Sul

Se prepare para conhecer o Vale dos Vinhedos

Por em 10 de Março de 2017

Para os amantes do vinho e apreciadores daquele suco de uva integral delícia, o Vale do Vinhedos localizado na Serra Gaúcha, mais precisamente em Bento Gonçalves,  é um passeio imperdível e mega prazeroso.
Para vocês entenderem melhor como surgiu o Vale dos Vinhedos, vou contar um pouco sobre como tudo isso começou.

Por volta do século XVIII chegaram os primeiros imigrantes italianos na região, se passaram muitas gerações e a cultura vitivinícola foi mantida até os dias atuais. No século XX a produção era tão grande que o comércio local já não suportava a demanda. Foi nesse momento que imigrantes italianos começaram a comercializar vinhos e suco de uva em São Paulo, ajudando no crescimento e fortalecimento da colônia italiana na produção vitivinícola.
Nos anos 90 as vinícolas familiares que antes vendiam uvas para vinícolas maiores, começaram a modernizar suas vitivinícolas e passaram a produzir seu próprio vinho e comercializá-lo.

Hoje o Vale dos Vinhedos atrai muitos turistas, que vão em busca de uma experiência diferente nas diversas vinícolas que o vale abriga. O vale dos vinhedos abrange uma área de 82 quilômetros quadrados e fica localizado entre as cidades de Bento Gonçalves, Garibaldi e Monte Belo do Sul. Dirigir pelo vale é um prazer aos olhos, em certas localidades é possível avistar as parreiras bem na beira da estrada e até “roubar” umas uvinhas.

mapa da rota dos vinhos

Logo na entrada do vale dos vinhedos há um ponto de informação, onde você pode pegar o mapa da rota dos vinhos e pedir algumas dicas para começar o passeio, lá eles também te indicam quais são as vinícolas que não cobram pela visitação. Algumas vinícolas menores não constam no mapa, pois não são associadas, mas vale a pena parar em cada uma delas, as famílias são super simpáticas e dá para passar horas conversando por lá.

As vinícolas maiores e mais conhecidas como a Miolo por exemplo, cobram uma taxa de visitação. As taxas variam de vinícola para vinícola, desde R$20,00 até R$50,00. Talvez façam isso para selecionar um público mais “requintado”, mas as vinícolas menores, familiares que estão ali há muitas gerações, são as melhores para serem visitadas pois não cobram taxa de visitação e degustação, tem vinhos excelentes e o atendimento é bem mais carismático.

 

Vinícolas que você precisa conhecer ->

Michele Carraro

Michele Carraro – Essa vinícola é sem dúvidas a mais acolhedora de todas, tem uma produção pequena e os próprios familiares que atendem o balcão. Lá você pode degustar todos os vinhos da casa, sem pagar nada por isso. A boa conversa e alegria no atendimento fazem toda a diferença, vale a pena a visita.
Os vinhos são ótimos, destaque para o Ancellotta que é produzido à partir uma uva nativa da Itália e custa R$40,00 a garrafa. O Cabernet Sauvignon também é excelente e sai um pouco mais barato R$30,00. Já para quem prefere os espumantes, o tipo Brut é sensacional e custa aproximadamente R$35,00.
Pare nessa vinícola mesmo se sua intenção seja não comprar nada, só de conversar com o pessoal de lá já vai valer a visita.

kombi estacionada em frente a vinícola

Vinhos Titton

Vinhos Titton – Mais uma vinícola familiar de origem italiana, atendimento super agradável e vinhos muito bons. Essa vinícola também não cobra pela visita e degustação. Os vinhos por lá tem um preço bem acessível e eles também comercializam vinhos em caixinhas de 5 litros, são excelentes para deixar em casa e ir degustando aos poucos, eles vem com uma torneirinha super prática que não vaza. Essa caixinha de 5 litros sai por R$50,00 e vale muito a pena. O Merlot deles é sensacional, melhor até que o Cabernet Sauvignon.

Vinhos Larentis

Vinhos Larentis – Nessa vinícola você pode ver de perto os tanques de aço inoxidável que armazenam os vinhos, a visita e a degustação são totalmente gratuitas. Se você quiser uma tarde romântica de baixo dos cachos de uva, pode contratar um piquenique com direito a uma garrafa de vinho e uma tábua de frios, para isso é necessário reservar com antecedência. O passeio pelas parreiras é gratuito e rende fotos maravilhosas, só se lembre de passar um repelente antes, pois é lotado de borrachudos. Os vinhos são excelentes e eles também comercializam caixinhas, mas essas são de 3 litros e custam um pouco mais caro, aproximadamente R$70,00.

 

Vinícolas que valem pelo menos uma foto ->

Cave de Pedra – a vinícola Cave de Pedra é linda e imponente, parece mais um castelo da época medieval. Para entrar na área da loja não paga nada, mas se você quiser uma visita guiada e degustação o preço é de R$30,00.
O lugar é lindo por fora e vale a pena parar para tirar fotos.

Fachada da vinícola Cave de pedra no vale dos vinhedos

 

Miolo – a famosa Miolo é uma vinícola de proporções grandes e você perde de vista o final das parreiras. Para entrar nas dependências da loja e conhecer os produtos não é cobrado nada, mas se você quiser conhecer a vinícola e fazer uma degustação é preciso agendar horário se estiver em um grupo um pouco maior e é cobrado uma taxa de R$30,00 sendo que R$10,00 fica como bônus se caso você decidir compra algum vinho.

Casa Valduga – aqui a visita guiada custa um pouco mais caro, são R$40,00 investidos com direito a degustação e no final você ganha uma taça de cristal. A casa valduga na verdade é um complexo voltado ao enoturismo, possuí hotel, restaurante e também oferece cursos.

Jolimont

Existe uma outra vinícola bem bacana de conhecer também, mas essa fica fora do Vale dos Vinhedos.
A vitivinícola Jolimont fica em Gramado e tem origem francesa, a visitação guiada e a degustação são gratuitas. Os vinhos são muito bons e custam em média R$30,00 a garrafa. Vale a pena a visita para conhecer um pouco mais da cultura e entender sobre os diversos tipos de vinhos ali produzidos.

placa da vinícola Jolimont

 

TAGS
POSTS RELACIONADOS
Day & Jeffs
Berlim

Day e Jeffs são nômades digitais e viajam o mundo em busca de novas descobertas e experiências, sempre contando suas novas aventuras aqui no Tripdelic!

FACEBOOK
Instagram
  • Vijećnica - A antiga biblioteca de Sarajevo foi destruida pela guerra em 1992, sua reconstrução foi finalizada em 2012, ao total foram perdidos 1.5 milhões de livros. Hoje ela abriga um centro de convenções e eventos. 
Ela fica localizada bem em frente a Ponte Latina, no final do centro antigo e fica ainda mais linda durante a noite quando fica iluminada.
  • Foi na Ponta Latina que ocorreu o estopim da primeira guerra mundial, foi aqui que Franz Ferdinand foi assassinado junto de sua esposa.
  • Memorial aos Judeus Mortos da Europa | Berlim
  • Berliner Funkturm - Torre de Rádio de Berlim.
  • Tem vídeo novo no canal e tá muito divertido, corre lá no nosso canal pra assistir. O link pro vídeo tá na bio. 😘
  • Passando só pra avisar vocês que agora estamos morando na Bósnia e Herzegovina, mais precisamente em Sarajevo. Ainda temos três vlogs de Berlim pra por no ar, mas a Internet por aqui não tá ajudando. Por aqui é primavera, os primeiros raios de sol começaram a aparecer e com eles veio muita novidade pro nosso canal. Fiquem ligados que logo mais tem coisa nova. 😘
  • Último pôr do sol em Berlim. Amanhã bem cedinho embarcamos para nosso próximo destino, vamos morar um mês e meio na Bósnia. País novo, casa nova e novas experiências. 
P.S. Os vlogs de Berlim vão entrar no ar a partir de semana que vem.
  • Um fim de tarde lindo e com sol em Berlim. Perfeito pra nossa despedida dessa cidade que já é quase nossa casa. 😍

Siga

NEWSLETTER
POSTS POR EMAIL

Receba nossos posts por email semanalmente, fique tranquilo não lhe enviaremos spam.